quinta-feira, 11 de junho de 2009

O ciclo da vida

Nascer, crescer, desenvolver, procriar... morrer. Morrer... somos programados a isso, a única certeza da qual temos em toda nossa vida e ainda assim, nos abalamos com essa palavra, com esse acontecimento. A morte nos surpreende mesmo quando ja esperamos por ela... porque? A verdade é que quando fomos planejados não era para ser esse o nosso fim, ou melhor, não deveria haver um fim. Não deveriam existir guerras, destruição, fome, desperdícios, desprezos, arrogância, não deveria haver FALTA de amor. Começou com um ato chamado desobediência e se tornou o caos, e como toda desobediência gera consequências, a nossa é o fim. "O salário do pecado é a morte" - romanos 6:23. É por isso que dói tanto quando alguém se vai, pois não devia fazer parte do ciclo da vida. Muitas pessoas se zangam e questionam o amor de Deus por isso e nessas horas, junto com o nosso egoísmo esquecemos de que Ele pagou um preço quando, por amor, mandou seu Filho para que morresse por nós, para que nossos pecados fossem apagados e perdoados, mesmo sabendo que por muitas gerações, décadas e séculos depois continuaríamos agarrados ao nosso egoísmo e ingratidão. Muitos talvez se sentem indiferentes a isso, mas como seria se talvez alguém que amássemos muito morresse? E se fosse por uma causa nobre e ainda ninguém se importasse? Como nos sentiríamos? É isso o que Deus grita quando somos tomados pela onda do comodismo "Vocês não veêm que por amor á vocês eu permiti que meu filho fosse crucificado? Não veêm o quanto eu os amo e sou capaz de fazer por vocês?". Ele, melhor que nossos pais, sabe o que sentimos, fazemos, queremos e é por isso que é o único que pode amenizar essa dor de perda com a qual talvez nunca aprendamos a lidar.

Nenhum comentário: