sábado, 27 de junho de 2009

Amigos: um dos elementos mais importantes na vida de um indivíduo. Podem influenciar na sua formação, seu caráter, personalidade e até mesmo escolhas. São eles nossos cúmplices, confidentes, protetores. Hora agem como crianças e nos levam a fazer coisas das quais talvez um dia iremos nos arrepender (mas que com certeza trará boas risadas), hora nos fazer chorar de rir e em outros momentos se dirigem até nós como se fossem nossos pais. O fato é que estão sempre ali, pras horas boas ou ruins, pra nos ajudar, aconselhar, fazer rir ou apenas nos ouvir reclamar. São risadas, problemas, diversão, experiências compartilhadas. Uma relação baseada em trocas: de sorrisos, alegrias, tristezas... muitas vezes, até de guarda-roupa. Uma pessoa pode até viver sem um grande amor, mas quem vive sem amigos? Existe aquele que te acompanha desde o seu nascimento, alguns que entraram na sua vida conforme os anos foram passando e outros que você acabou de conhecer. Tem os que marcaram uma época da sua caminhada, outros que estão marcando e mais uns que podem escrever uma biografia sobre você.

segunda-feira, 22 de junho de 2009


A Pessoa Errada

Pensando bem, em tudo o que a gente vê, e vivencia, e ouve e pensa, não existe uma pessoa certa pra gente. Existe uma pessoa, que se você for parar pra pensar, é na verdade, a pessoa errada. Porque a pessoa certa faz tudo certinho: chega na hora certa, fala as coisas certas, faz as coisas certas.Mas nem sempre precisamos das coisas certas. Aí é a hora de procurar a pessoa errada. A pessoa errada te faz perder a cabeça, fazer loucuras, perder a hora, morrer de amor. A pessoa errada vai ficar um dia sem te procurar, que é para na hora que vocês se encontrarem a entrega seja muito mais verdadeira.A pessoa errada, é na verdade, aquilo que a gente chama de pessoa certa. Essa pessoa vai te fazer chorar, mas uma hora depois vai estar enxugando suas lagrimas, essa pessoa vai tirar seu sono, mas vai te dar em troca uma inesquecível noite de amor. Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado, mas vai estar toda a vida esperando você.A pessoa errada tem que aparecer para todo mundo, porque a vida não é certa, nada aqui é certo. O certo mesmo é que temos que viver cada momento, cada segundo amando, sorrindo, chorando, pensando, agindo, querendo e conseguindo. Só assim, é possível chegar aquele momento do dia em que a gente diz: "Graças a Deus, deu tudo certo!", quando na verdade, tudo o que Ele quer, é que a gente encontre a pessoa errada, Para que as coisas comecem a realmente funcionar direito prá gente.
Luís Fernando Veríssimo

quinta-feira, 11 de junho de 2009

O ciclo da vida

Nascer, crescer, desenvolver, procriar... morrer. Morrer... somos programados a isso, a única certeza da qual temos em toda nossa vida e ainda assim, nos abalamos com essa palavra, com esse acontecimento. A morte nos surpreende mesmo quando ja esperamos por ela... porque? A verdade é que quando fomos planejados não era para ser esse o nosso fim, ou melhor, não deveria haver um fim. Não deveriam existir guerras, destruição, fome, desperdícios, desprezos, arrogância, não deveria haver FALTA de amor. Começou com um ato chamado desobediência e se tornou o caos, e como toda desobediência gera consequências, a nossa é o fim. "O salário do pecado é a morte" - romanos 6:23. É por isso que dói tanto quando alguém se vai, pois não devia fazer parte do ciclo da vida. Muitas pessoas se zangam e questionam o amor de Deus por isso e nessas horas, junto com o nosso egoísmo esquecemos de que Ele pagou um preço quando, por amor, mandou seu Filho para que morresse por nós, para que nossos pecados fossem apagados e perdoados, mesmo sabendo que por muitas gerações, décadas e séculos depois continuaríamos agarrados ao nosso egoísmo e ingratidão. Muitos talvez se sentem indiferentes a isso, mas como seria se talvez alguém que amássemos muito morresse? E se fosse por uma causa nobre e ainda ninguém se importasse? Como nos sentiríamos? É isso o que Deus grita quando somos tomados pela onda do comodismo "Vocês não veêm que por amor á vocês eu permiti que meu filho fosse crucificado? Não veêm o quanto eu os amo e sou capaz de fazer por vocês?". Ele, melhor que nossos pais, sabe o que sentimos, fazemos, queremos e é por isso que é o único que pode amenizar essa dor de perda com a qual talvez nunca aprendamos a lidar.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Mãe, doce mãe...

Existem mães de todos os tipos: brava, paciente, ciumenta, simpática, amorosa, retraída, a sua, a minha, a dele. Cada uma educa da maneira que sabe, com o instinto que nasceu e desenvolveu, amou e ama de um jeito... Mas todas de maneira incondicional. Quando somos crianças, adolescentes não temos compreensão de todo esse amor, essa preocupação. Ficamos irritados e confusos quando dizem não a uma festa, brigam quando chegamos tarde ou porque não ligamos para dizer onde estávamos. A verdade é que só Deus e elas sabem o que se passa em seus enormes corações. Quando se tem um período de convivência com uma pessoa, aprendemos a amá-la e respeitá-la, criamos um carinho, um vínculo com ela. Imagine então carregar dentro de si um ser, criá-lo, trocar suas fraldas, dar de comer, ensiná-lo a falar, andar, escrever, ler... quem sabe, até mesmo sorrir... o quão grande não deve ser a ligação que se estabelece ali, ligação essa que já é grande por natureza e cresce cada dia mais. Agora então imagine o quanto deve doer ver esse projeto de gente crescer, se machucar fisica e emocionalmente, vê-lo chorar, gritar, sorrir, sofrer e saber que um dia ele vai embora. É por isso que elas ficam tanto no pé, dizem tanto não, e mesmo que doendo mais nelas do que em nós, nos batem... por amor. Puro, doce e inigualável amor. Ninguém as ensinou a "profissão" de ser mãe, elas não frequentaram nenhuma faculdade e muito menos são pagas para exercê-la, mas o fazem... elas são humanas, também tem suas fraquezas, necessidades, mas deixam tudo de lado quando um filho pede sua ajuda... apenas para vê-lo feliz. São lutadoras, heroínas, guerreiras, vencedoras. Espelhos. Por isso se deve valorizar a mãe que se tem, pois elas, quando ausentes deixam um vazio que ninguém pode ocupar.