quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Pra sempre! (?)

O que é o "pra sempre" na brevidade e inconstância que é a vida? A gente vive com essa presunção de que somos donos de nós mesmos, da razão, do tempo e do mundo. Queremos controlar o clima, as emoções, os acontecimentos, a vida e o tempo. Quantas vezes falamos em "pra sempre", "nunca", "sempre", "todo tempo", "com certeza", "eu prometo" e depois, ao olhar pra trás, quantas dessas "certezas" não vimos ter desmoronado e se realizado no oposto do que fora idealizado? Não é que eu discorde das vontades, dos sonhos, dos planejamentos... Mas é essencial reconhecermos a condição dinâmica, inconstante e variável do ser humano e do mundo. Que "ter controle" sobre algo é uma expressão muito forte, ainda mais quando se fala sobre o futuro e relacionamentos... Talvez possamos controlar alguns impulsos, determinadas ações e um número limitado de variáveis, mas nem sempre poderemos prever as consequências do hoje... Ou simplesmente determinar como será o amanhã. Não exatamente. Talvez valorizássemos, cuidássemos e vivêssemos melhor o hoje, o aqui e o que e quem temos agora se compreendêssemos a brevidade que é a vida e a limitação de controle que temos sobre ela.

Nenhum comentário: