segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Ser feliz.

Chega um certo ponto da vida em que você percebe que reclamar, choramingar e criticar não acrescentam nada, não resolvem problemas e nos mantém estagnados na mesma mediocridade de sempre. Certo ponto da vida onde você percebe que a sua família, mesmo não sendo perfeita e cheia de loucuras e esquisitices é a SUA família, que te ama e estará ao seu lado sempre e pra sempre, não importa o quanto você erre, sofra, perca ou, até mesmo, seja cruel com eles, os mesmos serão sempre seu suporte e apoio em qualquer momento. Então, reparando e analisando o que já se passou, você nota que, paralela ou tangencialmente, criou uma outra família, aquela a quem chamamos de amigos, a que Deus nos permitiu escolher e nos permitiu encontrar em certo ponto da vida, cada um a seu tempo, que partilhou e te acompanhou em sua caminhada, dividindo histórias, acrescentando linhas e palavras as páginas em branco desse livro chamado VIDA. Essa segunda família, como muitos chamam, pode ser grande, composta por dezenas, ou pequena, integrada por alguns, mas pessoas que você sabe: estarão também sempre ao seu lado, não importa o que aconteça. Todo mundo tem pelo menos UM(A) amigo(a) que pode confiar, contar e que considera "da família". Alguém por quem você luta, chora, sorri, briga quando necessário e que não trocaria por qualquer outra pessoa ou coisa. Da mesma forma, essas pessoas sabem que não existe nada tão precioso quanto uma amizade desse gênero: sincera, verdadeira.
Tomando consciência desses detalhes, você percebe que somos muito mais felizes quando damos valor a eles, cuidamos e aprendemos a amar cada pessoa como ser humano, e não como objetos ou robôs que deveriam agir de acordo com o que achamos corretos. Quando passamos a ser tolerantes com seus erros e defeitos, reconhecendo que somos tão falhos e humanos quanto eles.
Por fim você entende que, assim como tudo na vida, ser feliz é uma questão de escolha! Então chega de reclamações e críticas sem objetivo e fundamentos, é hora de mudar o prumo, mudar o foco e agradecer. A Deus, primeiramente por sua misericórdia e bondade conosco, apesar de nossas falhas e erros. Pelas pessoas que colocou em nossa vida, através das quais tem nos cuidado e sustentado. Pela família que, grande ou pequena, nos acompanha e acolhe. Em seguida, a esses familiares, amigos e todos aqueles que cruzam nosso caminho e deixam algo de valioso nele, já que ninguém passa pela nossa vida sem deixar sua marca. Não existe uma situação sequer, seja ela boa ou ruim, da qual não possamos retirar uma lição, com a qual não possamos crescer... Cabe a nós decidir como lidaremos como ela. Há quem discorde e afirme que ser feliz não é bem uma questão de escolha e que não é tão simples assim... Talvez não seja, mas não tem como discordar que a maneira como cada um escolhe enxergar a vida e enfrentar seus processos é um fator de peso nessa caminhada.

Nenhum comentário: