sábado, 8 de janeiro de 2011

It's time to move on!

  Já reclamei muito nessa vida: de frio, de sede, de fome, de desânimo, de tristeza... mas principalmente do que poderia ser e não foi. Sempre reclamei de decisões que tomei e dizia que, se pudesse, voltaria e faria tudo diferente. O passado me atormentava com todo seu mistério do caminho desconhecido e o talvez incendiava meus pensamentos. Amigos que deixei, amores que vivi, brigas que causei, abraços que eu não dei, palavras que escondi... Até alguns dias atrás tudo isso vinha a tona e me deixava inquieta, ansiosa e irritada. Esbarrar com certas pessoas na rua era quase um sacrifício: o medo e a vergonha que não foram superados. Por mais que eu lutasse, certos nomes sempre me faziam recordar coisas que eu tentava esquecer. Queria um futuro mas mal conseguia viver meu presente.
 Um dia me dei conta de que tudo isso é bobagem! O grande amor passou, a amizade foi boa enquanto durou, as palavras não eram necessárias e a minha ligação com aquelas pessoas não passava de uma simples história, ótimas histórias. E daí se poderia ter durado? Se poderia ainda estar acontecendo? Não foi! E não por uma decisão (exclusivamente) minha, mas de todos os outros. Não matei, não roubei... e mesmo se o tivesse feito, não importa a pessoa que fui e sim quem eu SOU.
 "E" e "se" são duas palavras que quando sozinhas talvez não tenham grande impacto, mas quando colocadas uma ao lado da outra provocam o início de uma frase (na maioria das vezes) desnecessária. Eu simplismente me cansei delas e vou mantê-las distante o máximo que puder. Vou viver o presente, cada dia com suas surpresas e o passado... bom, já passou! :)

Nenhum comentário: